Quem Somos

Somos um grupo de pais, professores, diretores, encarregados de educação e antigos alunos
de vários agrupamentos de escolas extremamente preocupados com a presença de
fibrocimento degradado nos estabelecimentos escolares do nosso país, frequentados
diariamente por milhares de alunos, professores e funcionários.
Da nossa preocupação comum nasceu, em 2019, no concelho de Loures, distrito de Lisboa, um
movimento que está a crescer de dia para dia e tem como objetivo principal a erradicação
total do amianto das escolas do país.
A cada semana que passa, contamos com a contribuição e solidariedade de mais
agrupamentos de escolas, associações de pais e outras entidades. Passámos de movimento
concelhio a movimento nacional e a nossa força cresce a cada dia que passa.
O Movimento “Escolas Sem Amianto” só vai descansar quando não houver mais materiais
com amianto nas nossas escolas.

O que reivindicamos?

Exigimos a remoção total do amianto das escolas públicas de norte a sul do país.
Reivindicamos a criação de um plano calendarizado no tempo para a retirada progressiva do
fibrocimento das escolas. Um plano com metas e objetivos traçados, mensurável,
quantificável, realista e, sobretudo, rigoroso. Um plano que implique um compromisso real e
exequível. Um plano para cumprir!
Para o Movimento “Escolas Sem Amianto” as escolas têm de ser sempre uma prioridade,
independentemente do Governo em funções.
A remoção do amianto é uma diretiva europeia cuja aplicação se tornou obrigatória por lei em
Portugal há vários anos. Uma lei que não está a ser cumprida. Exigimos que se cumpra a Lei!

O que já fizemos

  •  Entregámos uma queixa contra o Ministério da Educação na Provedoria de Justiça em nome de cada uma das entidades envolvidas no Movimento;

  • Distribuímos o texto da queixa a todos os pais e encarregados de educação para que possam, eles próprios, fazer também queixa em nome individual;

  • Fomos recebidos pelo Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda;

  • Fomos ouvidos pela Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República;

  • Elaborámos vários comunicados que difundimos pela comunicação social local e
    nacional.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now